A Trajetória do Café

trajetória do café

Antes da bebida estar disponível nas máquinas da Solution, ela passou por um longo percurso dividido em vários estágios. Então vamos conhecer a trajetória do café que enche sua caneca todos os dias.

O começo da trajetória do café

Partindo de uma semente, da terra brota o famoso cafeeiro, a planta rasteira que é a mãe da nossa bebida. Eventualmente surgirão flores nela, e consequentemente nascerão os seus frutos.

Os frutos, conhecidos como cerejas, têm a função de proteger as sementes que se tornarão os grãos que servirão de base para a bebida. Cada fruto possui 2 sementes dentro de si, com uma polpa as separando da casca. Além disso, quando amadurecem ficam com uma cor avermelhada, por isso recebem esse apelido de cereja.

O surgimento do grão na trajetória do café

Chegou a hora de colher as cerejas dos cafeeiros, esse processo pode ser realizado de modo manual, ou mecanizado. Também é possível fazer uma coleta seletiva, quando se escolhe a mão os melhores frutos, e a coleta geral, na qual se capta todos sem exceção. Apesar da colheita seletiva ser mais precisa, ela é trabalhosa, enquanto a colheita geral é mais prática, porém há menos controle de qualidade.

Então chega a hora dos grãos saírem de seus frutos. Com o intuito de selecionar as melhores cerejas, elas são postas na água, e as mais maduras acabam boiando. Essas escolhidas passam por uma máquina que separa a casca e a polpa da semente.

Todavia ainda resta uma camada, a mucilagem, que fica envolta do grão, então as sementes são postas na água novamente, dessa vez para dissolver essa última camada. Depois que acontece todo esse processo, as sementes estão prontas para secarem sob o Sol.

Também existe um método mais tradicional de secar o café, que ao contrário do método acima, aqui o fruto inteiro é posto sobre o sol para secar. Apenas após a secagem estar completa, o grão é separado das camadas exteriores

Hora do consumo

Os grãos secos passam pela torragem, neste passo eles recebem calor à uma temperatura de mais ou menos 290°C. Então crescem de tamanho, e sua cor se torna marrom, ficando cada vez mais escura dependendo do tempo da torragem. Além disso, o tempo também influencia nas características do sabor do café.

A partir deste ponto da trajetória, o café é comercializado para o consumo.

Máquinas como a Lei SA e a Gaia, recebem os grãos de café, e os trituram em moinhos internos. Esse processo se chama moagem, e pode ser feito de várias formas, da mais fina à mais grossa, cada uma vai resultar em um pó de espessura diferente.

Trajetória do café solúvel

Já quando falamos do café solúvel, sua trajetória sofre um desvio antes de estar disponível. No geral, o grão moído passa por uma extração de substâncias importantes, e desse extrato líquido sai o pó que misturamos com água e que resulta na bebida completa.

O final dessa história você já conhece, máquinas prontas para encher o seu copo com um delicioso café.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.